Depois de ficar 11 anos em cartaz com a peça “Os homens são de Marte… e é pra lá que eu vou”, Mônica Martelli voltou aos palcos com “Minha Vida em Marte” onde continua a saga da personagem Fernanda pelo mundo dos relacionamentos. 

>>> KT Tunstall em Curitiba: “Tento ser única. Só eu, minha música e meu violão”

A peça vai ser apresentada no próximo domingo, 15 de setembro, no Teatro Guaíra e assinantes do Clube Gazeta do Povo têm 30% de desconto na compra de dois ingressos. 

Enquanto “Homens são de Marte...e é pra lá que eu vou” retratava a busca de Fernanda por um amor, “Minha Vida em Marte” traz a personagem depois de oito anos de casamento, tentando manter o brilho do relacionamento. “A peça trata de tudo o que as pessoas que se relacionam passa. Rola uma identificação muito grande com o público”, explica Mônica Martelli. 

A história de Fernanda e de seu casamento virou filme e levou mais de 5 milhões de espectadores aos cinemas. Para Mônica é uma alegria ver tanta gente vivendo as suas histórias. “É muito gratificante olhar as minhas histórias naquela telona… Consegui colocar de uma forma que atingiu muita gente”, comenta. 

As histórias de Fernanda, diz Mônica, são as suas histórias. “Tudo o que eu vivo, eu escrevo. É o ponto de vista de uma mulher sobre a vida”, diz. Mas, Mônica gosta de lembrar que “Minha Vida em Marte” não fala mal de casamento. “A peça não fala mal de homem, não fala mal de casamento. Tá todo mundo no mesmo barco tentando ser feliz”, conta. A vida, diz Mônica, é feita de relacionamentos e é sobre isso que a peça fala.  “As pessoas amadurecem na vida se relacionamento e as suas relações dizem muito sobre quem você é”. 

LEIA TAMBÉM

>>> Rocketman! Tributo a Elton John chega a Curitiba com desconto do Clube

>>> Saiba como economizar até R$ 1 mil no show do Roberto Carlos