Há novidade no caminho das ostras do Cabaraquara, paraíso de sossego e gastronomia em Guaratuba, no litoral paranaense. Desde o início de janeiro está funcionando o Recanto do Edinho, novo empreendimento gerido pela chef Karina Rodriguez e pelo mestre-artesão Ede Monteiro, o Edinho.

>>> Um banquinho, o mar e um violão: um guia praieiro da música ao vivo

Ele é um dos personagens mais importantes no desenvolvimento da região do Cabaraquara e protagonista da melhor história local. No final dos anos 1990, cansado do stress da vida de programador que levava informática Edinho trocou um computador 286 por uma área no morro do Cabarquara.

Lá aos poucos ele construiu, com a família, o restaurante Vivere Parvo, o único que fica na margem direita da estrada, na montanha e não as margens da baia.

17 anos depois, Edinho deixou seu antigo restaurante no comando de seu filho Marcelo e resolveu empreender novamente com um novo negócio. Segundo Edinho, o novo espaço é um “ovo do Vivere Parvo”.

“Dei minha contribuição e agora meu filho escreve a história dele. Aqui eu vou reescrever a minha história. Sou jovem, estou com 60 anos e achei que era hora de inovar”, disse.

Morador da região há 20 anos, Edinho se considera um nativo e disse que só visitou sua Brasília natal apenas três vezes em duas décadas. “Hoje eu sei que nós precisamos de pouco para viver, mas você só descobre isso depois de viver bastante”.  

Ostras no maçarico
O bistrô Recanto do Edinho tem 20 mesas, feitas a mão pelo anfitrião, que cuidou de toda a decoração e o conceito visual do belo espaço à beira do da baía e visitado pro gralhas azuis e pica-paus.

Da cozinha para dentro quem comanda é Karina. Ela criou um cardápio de pratos individuais com produtos locais e um toque sofisticado.  Entre os destaques, o camarão com creme de leite de coco no cesto de parmesão (R$ 25) e claro, as ostras. 


Um dos diferenciais da nova casa são as ostras gratinadas em que a “pururuca de parmesão” é finalizada na mesa pelo próprio Edinho com um maçarico. A dúzia sair por R$ 48.

Há também pratos de peixes, arroz cremoso com banana da terra, sucos e drinks com frutas locais.

Enquanto trabalha em peças em seu ateliê de marcenaria, a metros do restaurante, Edinho diz que ele mesmo é um exemplo do “desexodo” rural. “Me admiro que as pessoas daqui queiram ir morar na cidade e pegar três ônibus. Aqui tem tudo, ostras mariscos e a beleza exuberante que é uma benção de Deus", diz.

Como os demais restaurantes da região, O Recanto do Edinho abre todos os dias até o carnaval das 11h a 23h. Depois da temporada, abre aos sábados e domingos das 10 às 18h. Edinho espera que o restaurante seja descoberto para realizar eventos como casamentos e festas para grupos menores e reuniões de empresas.

O caminho do Cabaraquara é um dos melhores locais para comer ostras no sul do Brasil. O Caminho das Ostras é uma rota de aproximadamente 700 metros em que estão agora seis restaurantes especializados em ostra, o molusco mais refinado da gastronomia.

Para chegar lá, basta descer a serra em direção à Guaratuba, passar pela entrada do ferry-boat e seguir por mais três quilômetros na estrada do Cabaraquara.

A baía de Guaratuba faz parte de uma região de preservação natural – a Área de Proteção Ambiental Estadual de Guaratuba (conhecida também como APA de Guaratuba) e o Parque Nacional de Saint Hilare-Lange – e, por isso, suas águas são praticamente livres de resíduos nocivos, como combustíveis e outros dejetos e perfeitas para o cultivo de ostras.